Cyberbullying – o bullying virtual

Cyberbullying
Cyberbullying

A VIOLÊNCIA VIRTUAL QUE AFETA A VIDA REAL.

O cyberbullying é uma forma de violência que acontece no ciberespaço. A vítima recebe mensagens ameaçadoras, conteúdos difamatórios, imagens obscenas, palavras maldosas e cruéis, insultos, ofensas, extorsão etc., e tudo isso pode alcançar milhões de pessoas em questão de segundos. Crianças e adolescentes podem usar celulares, câmeras fotográficas, Internet e redes sociais (como Facebook, Orkut e etc.) para divulgar conteúdos que ofendem, humilham e ameaçam as outras com fotos, vídeos ou comentários violentos, causando vergonha e intimidação.

 

O QUE FAZER QUANDO ESTOU PASSANDO POR ISSO?

É importante entender que o cyberbullying não é uma “brincadeirinha” e pode trazer problemas para quem sofre a agressão e para quem faz, pois a pessoa que realiza também pode estar passando por dificuldades. Além disso, é necessário que você entenda que não é culpado e aceite ajuda dos seus familiares, professores e amigos. Dessa forma, você poderá se sentir mais confiante para encarar esse problema.

 

QUAIS AS FORMAS MAIS COMUNS DE CYBERBULLYING?

O cyberbullying pode assumir muitas formas. No entanto, existem nove formas que são as mais comuns:
1. Injúria: enviar repetidamente e-mail, scrap ou mensagem para uma pessoa dizendo que ela é “imbecil, asquerosa, nojenta”.
2. Difamação: enviar repetidamente e-mail, scrap ou mensagem para várias pessoas dizendo que “fulano é burro porque foi mal na prova”.
3. Ofensa: enviar mensagens eletrônicas repetidamente com linguagem vulgar.
4. Falsa identidade: fazer-se passar por outra pessoa para obter vantagem ou por ato ilícito.
5. Calúnia: publicar uma mensagem na comunidade virtual da escola dizendo “fulano roubou minha carteira”.
6. Ameaça: enviar repetidamente mensagens que incluem ameaças de danos físicos, fazendo a vítima temer por sua segurança.
7. Racismo: preconceito ou discriminação em relação a indivíduos considerados de outra raça.
8. Constrangimento ilegal: perseguição; pudor que sente quem foi desrespeitado ou exposto a algo indesejável.
9. Incitação ao suicídio: instigar, impelir, suscitar alguém a dar a morte a si mesmo.

 

VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS CARACTERÍSTICAS DO CYBERBULLYING?

O cyberbullying tem algumas características bastante peculiares que são:
1. Anonimato: O agressor é muitas vezes anônimo. A vítima fica se perguntando quem é o cyberbully, o que pode causar um grande estresse.
2. Acessibilidade: Há geralmente um período padrão de tempo durante o qual os agressores têm acesso a suas vítimas. Os cyberbullies podem causar sofrimento a qualquer hora do dia ou da noite.
3. Medos de punição: Muitas vezes as vítimas do cyberbullying não denunciam por medo de represálias de seus agressores e medo de que seus privilégios relativos ao computador ou telefone lhes sejam tirados. Geralmente as respostas dos adultos para cyberbullying são tirar o celular e o computador de uma vítima, que em seu entendimento pode ser visto como punição.
4. Espectadores: O fenômeno de ser um espectador no mundo cibernético é diferente na medida em que se pode receber e transmitir e-mails, páginas da Web, imagens etc. O número de espectadores no mundo cibernético pode chegar a milhões.
5. Desinibição: O anonimato proporcionado pela internet pode levar os jovens a ter comportamentos que não podem realizar face a face. Ironicamente, é o seu próprio anonimato que permite a alguns indivíduos intimidar outros.

 

COMO EU POSSO DENUNCIAR O CYBERBULLYING?

Cyberbullying pode ser denunciado e os responsáveis podem ser punidos, porém é importante pensar que talvez a criança ou o adolescente que postou esse conteúdo de insultos e humilhações também pode estar passando por alguma dificuldade, e que precisa de orientações para que não faça mais isso com outro colega. O melhor é resolver com educação e não com punição.
Quando os envolvidos são crianças ou adolescentes, os pais e/ou responsáveis de confiança precisam ser informados para auxiliar você na solução do problema.
É importante que a escola, a família e os amigos, que sabem do cyberbullying, discutam sobre o tema e ajudem a parar esta violência que você sofreu, resolvendo a situação o mais rápido possível. Ao te ajudar, eles também estão evitando que isso aconteça com outras crianças e adolescentes. Quando você não sabe quem praticou o cyberbullying e/ou não há espaço para resolver o problema conversando na escola ou na turma, você deve ir com um adulto de confiança ao Conselho Tutelar, Ministério Público ou Delegacia de Polícia mais próxima de sua casa. Lá seus pais e/ou responsáveis poderão relatar a situação e ajudar a resolvê-la.

 

Fonte: “Cyberbullying: Difamação na velocidade da luz”
Aloma Felizardo - Willem Books 2010 • www.safernet.org.br

 

3 thoughts on “Cyberbullying – o bullying virtual

  1. as pessoas quando posta algo ela derrepente nao quer likes mais só quer postar por que achou que aquela foto tinha ficado legal e as pessoas que tem maus olhos vai lá e faz comentários maldosos e que com ou sem intenção machuca a pessoa que so postou por que achou legal… E eu aprendi muito com isso por que poxa se eu nao achei legal a foto de fulano eu nao curto mais também nao faço comentários maldosos!

  2. Esse é um assunto que deve ser mais abordado para os pais e para os alunos, pois muitos passam por isso e se calam por medo, e muitas vezes os pais não sabem. Levar esse assunto até eles é de muita importância para que o cyberbullying, diminua ou até mesmo acabe. O site aborda muito bem o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *